Ele conseguiu!

O engenheiro fez uma pausa depois de subir os 103 lances de escada usando uma prótese controlada pelo cérebro

Amputado sobe 103 lances de escada com prótese ‘comandada’ pelo cérebro

Ele conseguiu! O engenheiro de software Zac Vawter (foto), de 31 anos, subiu neste domingo (4) os 103 lances de escada da Willis Tower usando uma prótese na perna direita comandada por seu cérebro, conforme prometido.

Detalhe: o prédio, a antiga Sears Tower, tem mais de 400 metros de altura e já foi o mais alto do mundo. Segundo o Centro de Reabilitação de Chicago, esta é a primeira perna biônica do mundo.

Vawter perdeu a parte inferior da perna num acidente de motocicleta e decidiu virar “cobaia” da nova prótese. Para comandá-la, ele pensa no movimento que quer fazer e o equipamento responde, estimulado por sinais elétricos dos músculos que restaram no membro.

Para ajustar a prótese, o engenheiro passou horas calibrando os movimentos, ligado a eletrodos. Seu comando sobre a perna mecânica só é possível porque em 2009, quando sofreu o acidente, o médico que fez a amputação posicionou as pontas dos nervos cortados de uma forma que permitisse a conexão de sensores.

De acordo com o Centro de Reabilitação de Chicago, o Centro de Medicina Biônica da instituição desenvolveu tecnologia que permite a pessoas amputadas, como é o caso de Vawter, a controlar melhor as próteses com o cérebro.

Veja algumas fotos da aventura abaixo:

Vawter comemora após subir de escada a Willis Tower, que já foi o maior prédio do mundo.
(Foto: John Gress/Reuters)