Governo do Piauí anuncia nova oficina ortopédica para Centro de Reabilitação em Teresina

Ceir-1

A autorização foi dada pelo governador do Piauí no último dia 11/9, durante reunião

O governador do Piauí, Wilson Martins, autorizou a construção de uma nova oficina ortopédica para o Centro Integrado de Reabilitação (Ceir). Com isso, o local terá condições de oferecer uma maior variedade de equipamentos e ampliará a capacidade de produção para duas mil peças por mês. A autorização foi dada pelo governador nesta quarta-feira (11), durante reunião no Palácio de Karnak com os gestores da Associação Reabilitar, entidade sem fins lucrativos que administra o Ceir.

O investimento estimado na ampliação da Oficina Ortopédica do Ceir é de R$ 806.7 mil, com recursos oriundos do Tesouro Estadual. A nova fábrica terá dois pavimentos, com área total construída de 979,89 metros quadrados. Atualmente, são produzidos mil equipamentos por mês, entre órteses, próteses e outros meios auxiliares de locomoção. Com o novo prédio, a capacidade de produção duplicará e novos equipamentos, como cadeiras de rodas adaptadas, poderão ser montadas.

“O Ceir presta um serviço que é exemplo para o país, com excelência no atendimento à população. A construção da nova oficina dará condições não apenas para que se produza mais órteses e próteses, como para que sejam oferecidos novos equipamentos”, comentou o governador. “É emocionante ver o sentimento das pessoas ao receberem esses equipamentos porque isso representa para elas maior independência e autonomia”, acrescentou Wilson Martins.

O governador determinou à Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi) que realize os procedimentos necessários para a confecção de projetos complementares e a execução da obra.

Segundo o médico Benjanim Pessoa Vale, presidente voluntário da Associação Reabilitar, o novo prédio será instalado no terreno onde se localizava a seda da Associação dos Amigos dos Autistas do Piauí (AMA-PI), vizinho ao Centro. “Fizemos uma parceria com o Ministério da Saúde e nesta sexta-feira (13) enviaremos técnicos à AACD de São Paulo para treinamento onde eles aprenderão a produzir cadeiras de rodas adaptadas e os itens novos da tabela do SUS”, afirmou Benjamim Pessoa Vale.

Ceir-oficina-1

OFICINA – Instalada em 2008, a Oficina Ortopédica do Ceir é referência para o país em fabricação de produtos ortopédicos, segundo o Ministério da Saúde. No local, são confeccionados hoje desde palmilhas e sapatos ortopédicos a próteses e órteses sob medida. Utilizando tecnologia de última geração, a Oficina oferece aos pacientes produtos leves e confortáveis, possibilitando melhores condições de uso.

Leia mais sobre o Ceir:

OFICINA ORTOPÉDICA DO CEIR É REFERÊNCIA PARA O BRASIL
ESTADO DO PIAUÍ CONTA COM UNIDADE MÓVEL DE REABILITAÇÃO
OFICINA ORTOPÉDICA NO PIAUÍ SERVIRÁ DE MODELO PARA OUTRO ESTADO NORDESTINO

Fonte: Assessoria

Passo Firme – 15/09/2013
Siga a nova página do @Passo_Firme no Twitter!

Oficina ortopédica do Ceir é referência para o Brasil

Situada em Teresina, capital do Piauí, a oficina ortopédica credenciada ao SUS já realizou mais de 16 mil atendimentos apenas este ano

Em funcionamento desde 2008, o parque industrial da oficina ortopédica (foto) do Centro Integrado de Reabilitação (Ceir), hoje, é modelo em fabricação de produtos ortopédicos para todo o país. É de lá que saem aparelhos que devolvem autonomia para muitos piauienses. A oficina confecciona, sob medida, desde palmilhas e sapatos ortopédicos a próteses e órteses, de acordo com a demanda de pacientes internos, particulares e do Sistema Único de Saúde (SUS).

Recomendado pelo Ministério da Saúde como referência para o resto do país, a estrutura e a qualidade do trabalho desenvolvido na oficina ortopédica do Ceir já despertou o interesse de representantes de vários Estados brasileiros, como Espírito Santo e Rio Grande do Norte. Em outubro último, uma delegação de médicos da Alemanha, em visita ao local, chegou a afirmar que a infraestrutura oferecida pelo centro atende até mesmo aos padrões internacionais de excelência no que tange a tratamentos de reabilitação.

Além da qualidade dos produtos, o Ceir é destaque em atendimento. Só em 2011, foram mais de 11 mil atendimentos em todo o Estado, na área de oficina ortopédica. Até setembro deste ano, o número aumentou 30% em relação a 2011. Isso significa que em 2012, mais de 16 mil atendimentos foram realizados sob prescrição médica através de solicitação junto à Central do SUS, em Teresina, ou Secretaria de Saúde, nos municípios do interior do Estado.

“O parque industrial da oficina ortopédica conta com equipamentos de alta tecnologia e de última geração, o que permite a produção de órteses e próteses mais leves e confortáveis, possibilitando melhores condições de uso”, explica o coordenador da oficina ortopédica Paulo André Ramos.

HISTÓRIAS DE SUCESSO – Além de produzir órteses e próteses, a oficina ortopédica é responsável pela concessão de cadeira de rodas, muletas, bengalas e andador, que auxiliam na locomoção de pacientes, como o pequeno Eluízio Soares, de oito anos. A mãe, Leandra Soares, conta que há mais de dois anos Eluízio se locomove sob o auxílio da órtese, recebida gratuitamente através do SUS.

“Antes, meu filho caia muito, porque ele tem os pés abertos desde que nasceu, mas com a órtese eu o vejo andar pra lá e pra cá como uma criança sem tantas limitações”, diz a dona de casa Leandra Soares. “Se não fosse o Ceir, eu não teria condições de comprar, porque o aparelho é muito caro”, ressalta.

De acordo com Paulo André Ramos, os produtos são confeccionados sob moldes específicos, conforme a necessidade de cada paciente. “Confeccionamos de forma personalizada, de modo que proporcione maior independência e conforto para o paciente”, explica o coordenador, destacando que o recebimento do equipamento se dá em até oito dias após tirar os moldes.

“Com o uso da prótese melhora 100%, a gente até supera o trauma”, relata Francisco Leonardo Pereira. De paciente a funcionário, Leonardo, de 27 anos, foi beneficiado por uma prótese do Ceir em 2009, quando precisou substituir o pé esquerdo perdido em um acidente de carro. O jovem, hoje, auxilia na produção de equipamentos ortopédicos, que beneficiarão outras pessoas em todo o Estado.

Como é o caso do aposentado Airton José Conde (foto), que já recebeu órteses e cadeira de rodas. “O tratamento do Ceir é essencial para reabilitação. Além de receber os equipamentos para melhorar nosso dia-a-dia, conto com o apoio e preparo de uma equipe médica multiprofissional”, destaca o aposentado portador da Síndrome de Guillain-Barré, que causa dormência em todo o corpo, por isso a necessidade de auxílio para a locomoção.

Fonte: CEIR

Leia mais:

Centro nordestino é considerado referência internacional em reabilitação

Passo Firme – 16.11.2012
Curta e compartilhe a página do Passo Firme no Facebook!