Seguro de Autos para deficientes exigem cuidados

Pessoas com deficiência que adquirem veículos com isenção de impostos precisam ter atenção na hora de contratar um seguro de automóveis. Isso porque a maioria das seguradoras – mesmo aquelas que possuem seguros específicos para deficientes – embora façam o seguro baseado na Tabela FIPE, descontam do prêmio devido ao segurado o valor do imposto que você deixou de pagar quando comprou o carro, caso haja sinistro de qualquer natureza que resulte em perca total (PT).

Por isso, na compra de meu último carro, um Honda FIT Twist na concessionária Honda Imperial, em Salvado-Ba, fiquei vislumbrado com a proposta oferecida pela Yasuda Seguros, uma seguradora do Grupo Marítima Seguros que, dentre os diversos benefícios específicos para as pessoas com deficiência, prometia o recolhimento de tais impostos em caso de sinistro, bem como a oferta de carro reserva adaptado por sete dias. Não pensei duas vezes e troquei de seguradora.

Porém, recentemente precisei utilizar este seguro e tenho passado algumas agruras que me obrigam compartilhar com vocês que minha triste experiência. Estou há mais de um mês aguardando o conserto de meu carro, entregue na concessionária da Honda Automóveis em Salvador-BA denominada ?Honda Imperial?, situada no bairro dos Mares. O objetivo do registro de minha reclamação neste site é de não apenas alertar os demais consumidores e órgãos de defesa do consumidor para este flagrante caso de desrespeito, mas também tentar resolver o problema, pois já esgotei todas as tentativas de solucioná-lo amigavelmente.

RESUMO PRELIMINAR – No dia 11/7/2014, bati meu carro (um Honda FIT Twist) e, para não perder a garantia de funilaria de fábrica, decidi consertá-lo pela seguradora na própria concessionária.

Como se não bastasse a demora inicial excessiva da Yasuda Seguros para liberar os serviços, estou tendo problemas com a Honda Imperial, oficina dos Mares, que já adiou a data de entrega quatro vezes e a cada dia me apresenta uma desculpa diferente.
Pelo visto, algo aconteceu e não estão querendo abrir o jogo. Tentei resolver pela via administrativa com diplomacia e paciência, mas ninguém resolveu nada e nem providenciou uma solução alternativa para o caso, ou seja, estão me fazendo de trouxa.

HISTÓRIA – O sinistro da batida junto à Yasuda foi aberto em 13/07/2014 (Protocolo 510312785). A vistoria foi feita dois dias depois e me deram prazo de 2 dias para liberação do conserto e 1 semana para a chegada das peças.

Por se tratar de uma batida simples (troca de para-choque, capô, faróis e reparo em para-lamas dianteiros), o perito da Yasuda Seguros me garantiu que o serviço não levaria mais que uma semana para ficar pronto. Ou seja, se tudo desse certo, eu entregaria meu carro para conserto no dia 18/07/2014 e o teria de volta até o fim de julho.

PRAZOS NÃO CUMPRIDOS – Apesar da previsão super otimista garantida por todos na Honda que me atenderam, em especial por parte da gerente administrativa (Sra. Maria do Socorro Lira, primeira pessoa com quem tive contato), a liberação do serviço atrasou, as peças não chegaram dentro do prazo previsto e reagendaram o início do conserto do carro para o dia 04/08/2014, uma semana depois, com previsão para ficar pronto em 10 dias.

Apesar da nova previsão de que eu teria meu carro pronto no dia 15/08/2014, a gerente administrativa da Imperial, Sra. Maria do Socorro, praticamente me garantiu que o carro ficaria pronto antes.

O SUPLÍCIO DO CARRO RESERVA – O segundo capítulo dessa história começou quando solicitei à minha seguradora (Yasuda Seguros) a liberação do carro reserva. Sou deficiente físico, meu carro é adaptado, e contratei um seguro específico para Pessoas Com Deficiência (PCDs), que prevê, entre outros benefícios, me prometeram a liberação de um carro reserva automático e adaptado por 7 dias em caso de ocorrência de sinistro.

Solicitei o carro reserva no mesmo dia em que deixei meu carro na oficina (04/08/2014) e constatei o que já desconfiava: não existe em Salvador locadoras de veículos que possuam em suas frotas carros adaptados para quem tem deficiência. As locadoras têm, no máximo, carro automáticos, que era o que a seguradora se propunha o oferecer inicialmente.

Como apenas um carro automático não me serve ? precisa ter também a adaptação de um acelerador à esquerda – voltei à seguradora e propus como alternativas: 1) disponibilização de carro com motorista ou 2) desconto na franquia pela não utilização do serviço.

Para minha surpresa, a Yasuda recusou minhas propostas e disse que providenciaria um carro adaptado que me atendesse, o que acabou sendo feito após alguns dias. Agendaram a entrega do carro reserva para o dia 07/08/2014, mas o mesmo só me foi entregue no dia 08/08/2014, sem grandes problemas, pois como o usaria por exatos 7 dias, a locação terminaria justamente na data marcada pela Imperial para entregar meu carro. Tudo daria certo? Ledo engano!

DE VOLTA À HONDA, NOVAS DECEPÇÕES – Na véspera do dia marcado para eu retirar meu carro, tive o cuidado de ligar para a concessionária e o consultor que me atende – Sr. Magno – confirmou a entrega do carro até o fim da tarde do dia 15/08/2014.
Na sexta-feira, dia 15/08/2014, me programei para devolver o carro reserva e ir de táxi para a Honda buscar meu carro. No caminho, recebo uma ligação do próprio Magno alegando que “havia ocorrido uma reação química na pintura de uma das peças do carro, sendo necessária a repintura da área, serviço que levaria mais três dias”.
Fiquei super nervoso com a sacanagem da concessionária ? leia-se ?sacanagem? no sentido literal da palavra ? bradei, soltei os cachorros pelo telefone, mas nada adiantou. A entrega do carro foi novamente reprogramada, então, para o dia 19/08/2014.
Mesmo não tendo acreditado na desculpa esfarrapada dada pelo funcionário – pois pintura nenhuma apresenta reação química em dia marcado para a entregar de um carro – não me restou alternativa a não ser esperar. O que houve, imagino eu, foi atraso na execução do serviço e só deixaram para me avisar no dia da entrega, mesmo eu tendo ligado na véspera para confirmar.

CONTRADIÇÕES, NOVAS DESCULPAS E EMPURRA-EMPURRA ENTRE CONCESSIONÁRIA E SEGURADORA – Na terça-feira (19/8/2014), data re-reagendada para a entrega do veículo, me ligaram novamente para informar novamente que “o carro não seria entregue naquele dia, pois a Seguradora (Yasuda Seguros) precisaria fazer uma “vistoria de qualidade”, procedimento padrão antes da liberação de qualquer carro”, e que tal vistoria havia sido marcada para o dia seguinte – 20/08/2014.

Novamente bradei, solicitei uma solução, liguei para gerente administrativa da Imperial, Sra. Socorro, que nada fez. Eu esperaria que disponibilizassem um carro ou arcassem com minhas despesas durante o período. Sabe o que fizeram? Mandaram que eu “entrasse em contato com minha seguradora para pressionar, pois isso não problema deles não”.

Mesmo revoltado, passei horas tentando atendimento telefônico com a Yasuda que, quando me atendeu, desmentiu as alegações da oficina, afirmou que o carro estava liberado, bastando apenas que eu pagasse a fiança e retirasse o veículo.

No jogo de empurra-empurra entre concessionária e seguradora, voltei à Honda, que me apresentou uma nova desculpa: “uma nova vistoria havia sido solicitada porque, durante a execução do serviço, constaram a necessidade de trocar novas peças – o que gerou um orçamento complementar, que, para ser aprovado, precisaria de nova vistoria pela seguradora”.

No mesmo dia 21/8, voltei à Yasuda (Protocolo 14093070) com as novas informações que, desta vez confirmou a solicitação da segunda vistoria pela Honda, mas que essa só havia sido feita na tarde do dia anterior, com pedido de urgência.

Apesar disso tudo, continuo sem carro, pois a Honda recusa-se a entregá-lo mesmo alegando que o mesmo já estaria pronto. E minha seguradora não faz nada, dizendo que a escolha da oficina fora uma decisão minha.

REVOLTA – Dá pra acreditar? Quem mente e quem fala a verdade diante de tanta confusão, informações desencontradas e ausência de transparência por parte da Honda e da Yasuda Seguros??? Até quando continuarei refém de uma prestação de serviços tão ruim e [editado pelo Reclame Aqui] Custa muito ser transparente com o cliente e dizer a verdade? Por que insistem em apresentar uma desculpa atrás da outra? Quem vai arcar com meus gastos que já superam os R$ 1000 apenas com de táxi esses dias que sigo sem carro??? E quanto aos transtornos, tempo perdido com reclamações e expectativas adiadas?

Já registrei reclamações junto à Yasuda, que insiste em se isentar de tentar mediar qualquer conflito, afirmando apenas que a escolha da oficina fora uma decisão minha, bem como junto à própria Gerência Administrativa da Honda Imperial, Sr.ª Socorro, que, apesar de muito simpática, pouco ou nada fez para resolver minhas reclamações. Atualmente, nem minhas ligações são repassadas para ela.

Quando optei pela Imperial Honda, quis dar preferência à concessionária representante do fabricante do meu carro, na esperança de que isso agilizaria não apenas a aquisição de peças, mas também a execução do serviço no menor tempo possível. Ledo engano!
Sou deficiente físico, meu seguro Yasuda é um produto destinado a pessoas com deficiência, que promete o atendimento preferencial no caso de sinistro, mas vejo agora que isso não passa de propaganda enganosa.

Quanto à Honda, a decepção só aumenta. Não indico e nem recomendo a ninguém, nem mesmo ao pior dos inimigos!

Atenciosamente,

Lázaro Britto
Um cliente muuuito insatisfeito